quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

PREVISÕES PARA 2018

PREVISÕES E PLANOS PARA 2018
O GEA JÁ ME PERGUNTOU – O QUE ESPERAR PARA O PRÓXIMO ANO?
PENSO QUE TEREMOS AS SOLUÇÕES HONESTAS QUE QUISERMOS SE FIZERMOS O ESFORÇO NECESSÁRIO PARA REALIZAR O MELHOR. VEJAMOS O QUE DIZ:
1.o H. Chinês.
Previmos para o ano do Galo e do Fogo que os dois galos (Trump e Putin não poriam fogo na terra).
Cão da Terra, pra mim, com as ideias do horóscopo chinês, abaixo, ambos os líderes farão o papel de guardas da Terra... E o chinês deve ler seu próprio horóscopo e cuide de produtos bons e negócios honestos sem querer imitar o escravagismo Rothschildeano. Finalmente pedimos vibrações de todos vocês para que a previsão do fim destes trechos do H. Chinês. Acredito que será o ano da Revolução Energética.
2.o H. astrológico:
Acho que a Astrologia coincide com a previsão do H. Chinês, acentuando com a observação final, para grande FINALE DOS BANQUEIROS, que ainda pensam em desastrar a Humanidade.
NOVAS FORMAS DE RENTABILIDADE ECONÔMICA IRÃO SURGIR SUBITAMENTE, NOVAS FORMAS DE NEGÓCIOS, E A ECONOMIA DEVERÁ TER UM RENASCIMENTO.

NO HORÓSCOPO CHINÉS 2018 é Ano do Cão da Terra - Elemento Madeira que extrai da terra. - 2 de agosto de 2017. Durante 2017 houve muitas inovações, impulsividade, criatividade e agito em nossas vidas sociais. Porém, o ciclo do Galo de Fogo está chegando ao fim, mas um novo já está se aproximando.
O novo ano chinês terá início no dia 16 de fevereiro de 2018 e vai terminar em 5 de fevereiro de 2019. Essa contagem é diferente devida a crença do povo chinês. Isso porque o calendário tem seu fim por conta do período solar, mas o que realmente é relevante para eles é o ciclo lunar, e por isso seu ano começa diferente do que está determinado.
Esse novo ano o animal regente será o Cão que terá influência direta do elemento Terra, segundo a lenda de Buda que iniciou o Horóscopo Chinês. Por isso é que os nativos dos 12 signos chineses serão mais tolerantes e terão mais empatia. Assim, vão fazer de tudo para que 2018 seja um ano repleto de equilíbrio.
Outros pontos fortes deste novo ano será a lealdade, honestidade, fidelidade em alta que irá fazer parte de nossa vida nesse novo ciclo. Mas também teremos os momentos ruins.
A fraqueza apontada pelo Horóscopo Chinês para 2018 será para confiar em novas pessoas, a falta de vontade de socializar e o vício em falar algumas mentiras brancas para disfarçar a verdade.
Características desse no ano – Horóscopo Chinês para 2018
Como o Cão é o regente de 2018, esse novo ano promete ser repleto de eventos culturais e preocupações sociais. Apesar de haver um grande peso de conservadorismo por conta do elemento Terra, o perfil do animal vai fazer com que nesse novo ano todos sejam um pouco mais tolerantes, solidários e que pensem bastante no próximo.
O ano do Cão de Terra é um ótimo momento para mudar o seu estilo de vida.
Está querendo mudar de emprego? Casa? Cidade? Bom, essa é a hora ideal, pois influencia para que você tome decisões sensatas que vão ser favoráveis. Essas escolhas irão te ajudar a abandonar vícios e iniciar novos projetos e empreendimentos de negócios que você já planeja há um tempo.
Lidando com negócios, é importante que as pessoas saibam que empresas que focarem em honestidade e justiça, tanto para os clientes quanto para os funcionários, terão mais sucesso em relação a dinheiro. Isso porque, se prestarem atenção no bem-estar e saúde dos consumidores, serão recompensados pelos clientes e multiplicando o número de pessoas que passarão a conhecer o produto e querer. Já os empregados irão sentir orgulho de onde estão e farão de tudo para que as coisas lá dentro só melhorem e cresçam.
Os nativos desse signo odeiam desperdício. Isso fará com que o ano em que esse animal é o guardião, não existirá despesas desnecessárias e dívidas que não valham a pena. Assim, 2018 terá maior sucesso que os anos anteriores.
COM MUITA INOVAÇÃO NA TECNOLOGIA, EXPANSÃO DA MÍDIA, NOVOS CANAIS DE COMUNICAÇÃO, APARECIMENTO DE NOVOS ATORES E AUTORES. HAVERÁ CRESCIMENTO DA EDUCAÇÃO E MAIS GENTE SAIRÁ DA POBREZA.

PREVISÕES ASTROLÓGICAS
As mudanças planetárias que vão existir em 2018 são várias o ano inicia com Júpiter o planeta das benesses, o Deus da sorte a transitar no mítico signo de Escorpião, irá trazer para a vida destes nativos o renascimento e a possibilidade de resolverem problemas pendentes.
Júpiter em Escorpião é um ciclo que só acontece de 12 em 12 anos, pelo que estes nativos têm motivos para estarem confiantes, otimistas, pois a sua vida será muito bafejada pela sorte. Em termos gerais, a passagem de Júpiter por Escorpião vem favorecer todos os temas ligados à vida e morte, às investigações científicas e ao ocultismo. Todas as situações ligadas a estes assuntos poderão progredir.
Os primeiros seis meses do ano irão favorecer os signos de terra e água, o segundo semestre os signos de fogo e ar irão receber as melhores influencias.
Tendo em conta que o regente planetário de 2018 é o planeta Júpiter podemos esperar por um ano melhor, onde o otimismo, alegria, as visões da expansão vão ser mestres. Precisamos, contudo, ser prudentes com excessos. Os estudos superiores também vão estar em evidencia.
Saturno entra em Capricórnio em 21 de dezembro de 2017 onde irá permanecer até 17 dezembro 2020. Na astrologia, o papel de Saturno é ordenar, limitar, estruturar. Este planeta requer atenção aos assuntos que toca, tais como a estruturação dos relacionamentos e dos gastos, e ter uma nova responsabilidade em relação às finanças.
Saturno premeia quem se esforça, e trabalha honestamente. Os signos que estão sob a restrição de Saturno - Câncer, Libra, Áries e Capricórnio – serão favorecidos com essa premiação.
Saturno em Capricórnio pode recompensar investimentos já realizados, quer a nível profissional, intelectual ou material, etc.
A partir de maio Urano entra na constelação de Touro, a trazer a mudança, a novidade, todos os signos de terra (Touro, Virgem e Capricórnio) a partir desta altura irão ter oportunidades de mudar a vida.
NOVAS FORMAS DE RENTABILIDADE ECONÔMICA IRÃO SURGIR SUBITAMENTE, NOVAS FORMAS DE NEGÓCIOS, A ECONOMIA DEVERÁ TER UM RENASCIMENTO.
Convido a todos para mentalizar com nosso GEA que 2018 seja o ano da VIRADA QUE TODOS SONHAMOS.
MAS QUÊ RÁPIDO!
JÁ me perguntaram, lá da América: Qual será esse Finale? Divisão dos Banqueiros da América contra os da City? 
O que será o ideal? Fim dos dois! 



EQUIPE TRUMP CONHECE OS PROCESSOS IMBECILIZANTES E PSICOPATAS A REVOGAR

O PRAZER SADICO ORGÁSTICO DOS ESCRAVAGISTAS DA MOEDA É PREJUDICAR A TODOS E FICAR GOZANDO FELIZES APRECIANDO O SOFRIMENTO E MORTE DE SUAS VÍTIMAS AINDA ACUSANDO-AS DE SEREM AS CRIMINOSAS.
É ISSO QUE A EQUIPE TRUMP TEM QUE ELIMINAR – TODAS AS MÁFIAS
ISTO É RESPOSTA aos estudiosos do GEA. Temos já no Blog em pílulas as explicações sobre a situação de nossa época. Não é Trump como liderança o que importa. Nem temos que aceitar essa psicose midiática comprada que visa pessoas e supostas ideologias.
Temos que ir ao centro dos problemas, isto é, expor às claras o sistema escravocrata que se tornou criptogênico. O sistema que escraviza tudo e a todos é antes de mais nada a Imbecilização das pessoas. E pela propaganda convencem a todos a comprar o que não precisam, o que destrói o consumidor, e o que está com preço fora de seu valor. Depois ainda mudam as regras de créditos, aluguéis, valores de energias, custo de serviços e principalmente as tabelas tributárias, AUMENTANDO depois que foram estabelecidas. Esse processo imbecilizador se torna tão generalizado que as próprias famílias dos banqueiros acabam vítimas de seu sistema.
Alguns elementos desse trabalho de imbecilização são bem conhecidos. Entretanto o fator mais redutor da capacidade de entender os conhecimentos é a língua. E isso é evidente. Trata-se do sistema de informação através do qual ficam gravados os conhecimentos transmitidos. As duas línguas impositivas mais extensas em pessoas obrigadas a usá-las são o inglês e o mandarim. Pois são elas as duas línguas mais redutoras do raciocínio.
Inglês é língua que reduz o raciocínio e por isso é imposta ao povo americano, com a explicação MIDIÁTICA de “tradição e nacionalismo”. Ela tem pronúncia em sopro pra dentro, cheia de supressões de letras, reduz demais as flexões, não permite adoção de termos. Escreve uma letra mas pronuncia outra. E quando vai trabalhar com termos de ciência recorre ao Latim. Só para termos técnicos de indústria e reduzidos de convenções e sinais faz uso de inglês. Um dia acordarão e saberão o motivo porque todos os sábios conhecem 4 ou mais idiomas. E aí vão fazer um caminho de volta ao Latim.
E nós já explicamos o que as mamães precisam fazer para reverter esse erro.
O ponto em que os escravocratas começam a engolir-se é aquele em que incentivam, treinam, contratam e favorecem o avanço dos Psicopatas para que mantenham sob manipulação os escravizados. E o primeiro passo é impedir de conhecer.
Nunca estranhem os escravagistas quando os ignorantes apelarem para a ignorância...


terça-feira, 12 de dezembro de 2017

CONTO DE TERROR DAS MÁFIAS EM ESTADO TERMINAL DE MORTE

A HUMANIDADE ATINGIU O SEU PICO E É TUDO LADEIRA ABAIXO A PARTIR DE AGORA
Por Natasha Romanzoti, em 11.12.2017
COMENTARIO PREVIO – TRÊS imbecilidades juntas é demais! 1-Melhorias só no físico??? Esqueceu que o problema é de haver mais idosos sempre??? 2.Não enxerga o crescimento cientifico, tecnológico, e da eficiência, onde ainda nem entramos com o uso da força gravitacional??? Ainda não entrou porque As Máfias resistem em estado de Coma terminal com o dedo no detonador da sua bomba na cintura querendo levar todos com ela. 3.Ainda bate na tecla furada das mudanças climáticas por causas humanas???
PUBLICO PARA OS AMIGOS DO GEA PERCEBEREM COMO ANDA A NOSSA ELITE MAFIOSA. Links para recordar - http://mariosanchezs.blogspot.com.br/2016/06/quem-nao-conhece-nao-sabe-o-tamanho-de.html
http://mariosanchezs.blogspot.com.br/2015/10/pessoa-humana-uma-ficcao.html
SE QUISEREM LER...
Se a nova pesquisa da Universidade Paris Descartes (França) estiver correta, a humanidade já atingiu seu pico em termos de aptidão física, e não haverá mais melhorias para a espécie.
Isso é parcialmente nossa culpa. O nosso efeito sobre o meio ambiente, incluindo a poluição e as alterações climáticas, parece ter um impacto negativo nos nossos limites biológicos.
A barreira
Uma equipe multidisciplinar liderada pelo médico Jean-François Toussaint realizou uma revisão de mais de 160 estudos feitos nos últimos 120 anos.
Os pesquisadores analisaram longevidade, desempenho atlético, tendências de altura ao longo do tempo e o meio ambiente.
O que a avaliação concluiu é que a expectativa de vida, o desempenho físico e a altura – fatores que cresceram constantemente ao longo do século 20 – se estabilizaram nas últimas três décadas, desde 1980.
“Esses traços já não aumentam, apesar do contínuo progresso nutricional, médico e científico”, afirmou Toussaint. “Isso sugere que as sociedades modernas permitiram que nossa espécie alcançasse seus limites”.
Tendência
Registros médicos e esportivos confiáveis e a capacidade de medir com precisão coisas como o desempenho físico tornaram-se mais disponíveis durante o último século.
Agora, com mais de cem anos desses registros, podemos analisá-los em conjunto para observar tendências – e elas se mostram decrescentes. Ou seja, menos pessoas estão excedendo as maiores expectativas de vida, menos pessoas estão quebrando recordes esportivos etc.
Por exemplo, até agora, ninguém viveu mais do que Jeanne Calment, que morreu em 1997 com 122 anos e 164 dias. E ninguém bateu os recordes de velocidade nos 100 metros e 200 metros de atletismo estabelecidos por Usain Bolt em 2008.
7 maneiras pelas quais evoluímos recentemente
As estatísticas médias de saúde e altura continuam aumentando, mas em alguns lugares da África, em contraste, as alturas médias já começaram a diminuir, indicando nutrição insuficiente.
Fator: mudança climática
Os cientistas acreditam que fatores ambientais podem contribuir para evitar que os humanos atinjam limites superiores de aptidão física e vida útil.
A poluição ambiental tem sido associada ao baixo peso ao nascer, a baixa saúde e a menor expectativa de vida. As mudanças climáticas também já foram associadas a menor expectativa de vida e a propagação de doenças como a malária.
“Observar tendências decrescentes pode fornecer um sinal precoce de que algo mudou, mas não para melhor”, disse Toussaint. “O atual declínio nas capacidades humanas que podemos ver hoje é um sinal de que as mudanças ambientais, incluindo o clima, já estão contribuindo para restrições crescentes que agora temos que considerar”.
O lado bom é que ter alguma ideia sobre nossos limites pode ajudar os governos de todo o mundo a trabalhar para atingir os valores mais altos possíveis para suas populações, apesar das restrições ambientais. E, assim, devemos observar um aumento incremental nos valores médios de altura, vida útil e biomarcadores humanos.
Método de edição de DNA pode aumentar inteligência e beleza

O artigo foi publicado na revista Frontiers in Physiology. [ScienceAlert]